segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Eleições presidenciais: os evangélicos e o mar de boataria

Caros irmãos

Não está fácil assumir ser evangélico nos dias atuais. Por causa de alguma perseguição religiosa? Não. Por causa dos próprios evangélicos.

Explico-me.

O que eu vejo acontecer dentro do território evangélico nestas eleições presidenciais tem me causado uma mistura de indignação, vergonha, constrangimento e nojo.

Não quero generalizar, é claro, mas fico impressionado com o alto grau de preconceito, de ingenuidade, ou - o que mais me assusta - com o alto grau de perversidade que tem marcado a participação de uma parcela evangélica no processo eleitoral.

Perturbo-me com a capacidade que um boato tem de se instalar e se propagar por entre as fronteiras evangélicas.

Poucas vezes vi tanta perversidade.

Maldade mesmo.

Ingenuidade às vezes. Será?

Um evangélico deveria ser prudente como uma serpente (Mt.10:16), e não a própria serpente. Descubro entristecido que em nosso meio há muitos que “aguçaram a língua como a serpente; o veneno das víboras está debaixo dos seus lábios” (Sl.140:3).

Outros há que deixam-se ser picados por serpentes. E repassam o veneno.

Veneno impregnado de preconceito e cólera.

Dilma é lésbica. Espalham um e-mail possivelmente falso de uma suposta ex-amante. Ninguém consegue encontrar a mulher; o advogado citado no texto não existe, não tem nem registro na OAB. Não interessa, o importante é passar a informação adiante, verdadeira ou falsa.

Dilma disse em Minas Gerais que nem Cristo tira dela a vitória. Chuvas de mensagens repassadas com esta “blasfêmia”. Mentira. O jornal Estado de Minas, que faz parte do Grupo Diários Associados, informou que a suposta declaração não existiu. A candidata não teria dito aquela frase em comitê algum de Minas. Mas não interessa, o importante é passar a informação adiante, vedadeira ou falsa.

Dilma vai fechar as igrejas. Reedição da velha ladainha de tantos anos, desde que Lula foi candidato pela primeira vez. Com alta porcentagem do “voto evangélico”, elegeu-se Collor, que realizava sessões de umbanda nos porões da Casa Presidencial, e todos sabem o que aconteceu.

Dilma matou pessoas. Guerrilheira, pegou em armas, é uma pecadora da mais alta periculosidade. Informação fora de contexto, que só quem sabe o que é uma ditadura compreende. Mas a idéia de uma mulher terrorista cabe muito bem a quem quer impor medo aos incautos. E a claque evangélica aplaude, regozija, e passa adiante - e radiante - a informação. Mentira? Verdade? Não importa.

Dilma é a favor do aborto e dos homossexuais. Como se nenhum outro candidato fosse. Como se estivéssemos decidindo uma eleição para presbítero ou diácono. Como se Serra e Marina fossem missionários evangélicos lutando pela implementação dos preceitos bíblicos em cada casa no país. Como se não houvesse, em todos os partidos políticos, sem exceção, integrantes alinhados com causas sociais complexas, que alguns evangélicos insistem em reduzir ao simplismo de ser contra ou a favor. E aqui evangélicos unem vozes com a força retrógrada da CNBB, num raro ecumenismo contra um mal pior: a desigualdade social? não, o PT.

O PT é o representante do império da iniquidade. Sim, e os quinhentos anos de massacre da dignidade humana e injustiça social que vieram antes do PT foram o quê, o Paraíso?

Dilma é mulher, e não deve ter autoridade sobre o homem. Portanto, não pode ser Presidente. Não, não é piada, eu li isso de verdade, e fico constrangido em admiti-lo. Não é preciso comentar. Qualquer evangélico que concorde com esse pensamento obtuso certamente nem chegará comigo à leitura deste trecho - já me abandonou nas linhas acima.

Uma tal VINACC – Visão Nacional para a Consciência Cristã - da qual eu nunca havia ouvido falar, entra em ação e elabora uma “carta aberta para a sociedade brasileira”, “alertando quanto a votar nos candidatos dos seguintes partidos: PT, PCB, PV, PDT, PSTU, PC do B, PSOL e PCO.” A voz de comando é seguida a risca por alguns, tal qual mandamento extraído do Decálogo.

Pastores terroristas - muitos ligados a partidos de direita - vociferando de seus púlpitos ameaças e mais ameaças às suas apavoradas e perdidas ovelhas que não conseguem pensar por si mesmas, que no afã da busca pela liberdade em Cristo, encontraram a escravidão hipnotizante dos lobos vestidos com pele de cordeiro.

Não tenho problemas com quem vota no Serra por questões ideológicas, por juízo próprio, por diferenças de visão de mundo, por maneiras diferentes de entender o papel político, por programas de governo, por preferências partidárias, por convicções pessoais. Ao contrário, admiro quem tem opinião própria. Não brigo nem discuto com ninguém quando se trata de convicções político-partidárias - já fiz isso quando era mais jovem e não trouxe benefício algum. Aprendi com a maturidade - acho eu - a não defender político, porque amanhã eles certamente irão me decepcionar, fazer algo contrário ao que dizem hoje, e eu fico sem meus preciosos amigos que perdi nas discussões. Nenhum político vale o preço de uma amizade.

Meu problema também não é com os que, por razões pessoais, odeiam o PT e tudo que vem dele, independente do que seja. Nunca verão nada de positivo. Nenhuma possibilidade de abrandar suas críticas. Mas democracia é isto, estão todos no seu legítimo direito. E o partido, diga-se de passagem, oferece sua generosa parcela de contribuição.

Meu problema é com aqueles que, sob o disfarce de espiritualidade, exercitam o que há de pior no mundo das trevas, à base de blasfêmia, falsa acusação e calúnia.

Minha dificuldade é com aqueles que, sem perceber sua postura de ingenuidade e alienação, viram massa de manobra política nas mãos de líderes inescrupulosos.

E meu problema é com os que plantam e alimentam preconceitos, e não hesitam em lançar mão de meios desleais para impor suas convicções.

Não escrevo em nome de nenhum grupo evangélico.

Não recomendo voto a ninguém.

Tenho o meu voto. E gostaria muito que o respeitassem. Quero apenas ser livre para escolher conforme minha consciência, sem patrulhamento religioso, sem ter que nadar neste mar de boataria em que se transformou o meio evangélico nestes dias.

"A falsa testemunha não ficará impune; e o que profere mentiras perecerá." Provérbios 19:9

João David Cavallazzi Mendonça
Florianópolis - SC

16 comentários:

Panambi disse...

Gostei. Deveria ser repassado aos pastores/padres que estão disseminando esta boataria entre saeus fiéis. Quem sabe, em algum momento, cai a ficha e vão ver o mal que estão causando.

patriciabackes disse...

Perfeito como sempre... Precisamos nos encontrar prá botar o papo em dia! Quem sabe na Oktober rola uma visitinha? :) Espero vocês!

belussi disse...

Que evangélicos, outros cristãos, não-cristãos e não-crentes tenham oportunidade de ler palavras como estas.
Belo texto!

Gui e Mi disse...

Concordo contigo. Que o povo leia e reflita sobre isso para não servir como massa de manobra para oportunistas.

Anônimo disse...

Obrigada. É um alívio encontrar aqui e ali uma ilha de sanidade. Sou de Cristo e cada vez menos religiosa. Hoje sinto-me triste e envergonhada dos evangélicos. Acabo de receber um desses e-mail asquerosos, retirados do esgoto que se chama Veja, do meu próprio cunhado evangélico, direitista, racista, e religioso.
Fiquei com nojo. Será que esta campanha vai nos afastar da própria família? Já não visito minha irmã em época de eleição. Que horror!

Anônimo disse...

O provérbio final caiu perfeitamente para o momento.

"A falsa testemunha não ficará impune; e o que profere mentiras perecerá."

Tenho fé de que isto se concretizará e a Justiça Divina descerá sobre os mentirosos como um raio fulminante.

Valmont.

Anônimo disse...

Não voto,mas recomendo: quem tiver dúvidas sobre Dilma ou Serra e o regime democrático deveria ler + sobre a santa inquisição e sua influencia na idade média. Seus métodos e conceitos. Vai fundo!!!
sds.

Wolney Castilho disse...

Prezado João David, seu manifesto precisa circular entre cristãos, evangélicos ou não, e por toda população.
Gostaria apenas de acrescentar, talvez alertar, que a boataria não teve origem apenas em membros das diversas igrejas. As baixarias não foram só no plano religioso. Foram elaboradas e disseminadas de forma anônima e criminosa por especialistas, hackers, a soldo. A Internet tem espaço para tais bandidagens. Assim, ocorreram todos os problemas que você menciona no seu manifesto, mas é preciso perceber que a difusão e a maldade foram multiplicadas por mil, nesses laboratórios cibernéticos clandestinos. Os mandantes são francamente anti-democráticos, forças das zonas da escuridão, herança dos 500 anos de iniquidades. Eles sabem que não podem aparecer e defender suas idéias, pois seriam fragorosamente derrotados e rechaçados. Saudações democráticas, Wolney.

Wolney Castilho disse...

Prezado João David, seu manifesto precisa circular entre cristãos, evangélicos ou não, e por toda população.
Gostaria apenas de acrescentar, talvez alertar, que a boataria não teve origem apenas em membros das diversas igrejas. As baixarias não foram só no plano religioso. Foram elaboradas e disseminadas de forma anônima e criminosa por especialistas, hackers, a soldo. A Internet tem espaço para tais bandidagens. Assim, ocorreram todos os problemas que você menciona no seu manifesto, mas é preciso perceber que a difusão e a maldade foram multiplicadas por mil, nesses laboratórios cibernéticos clandestinos. Os mandantes são francamente anti-democráticos, forças das zonas da escuridão, herança dos 500 anos de iniquidades. Eles sabem que não podem aparecer e defender suas idéias, pois seriam fragorosamente derrotados e rechaçados. Saudações democráticas, Wolney.

Andy disse...

Parabéns. Independnete da crença é muito gratificante encontrar alguém com um mínimo de bom senso e de inteligência para buscar os fatos ao invés de sair papagaiando boatos como tanta gente tem feito.

Aqui está o bom senso não só de quem não espalha coisas infundadas como também de alguém que sabe que não se deve misturar religião com política.

Esse texto sim deveria ser espalhado! Quem dera todos tivessem esse bom senso!

Anna Banana disse...

João David, parabéns! Finalmente alguém de bom senso! é dificil encontrar um evangélico com quem se possa dialogar, como vc. A grande maioria só sabe repetir "o texto decorado" como se fosse teatro e querer enfiar goela abaixo das pessoas suas ideias retrógadas (as decorebas).

Estou enviando esse texto para contatos. Vc é natural de Floripa? Admiro vc, é diferente dos daqui. Eu moro por perto, sou cataúcha.
Um abraço

jd disse...

Caros amigos

Comecei a responder a todos que estão comentando neste post, e a resposta acabou se transformando num novo post, especialmente direcionado a vocês e a todos quantos nos visitam.

Sejam bem vindos ao Bloguilhéu!

Anônimo disse...

Blá blá blá

Everaldo disse...

Excelente reflexão. Se o mar é de boataria, aqui ao menos encontramos uma ilha de sabedoria.
Cordiais abraços
Everaldo
Igreja Presbiteriana - ES

Luis Sabanay disse...

João Davi

Parabéns. Gostei da midia alternativa, contemporanea, laica e mané. Sou cumplice da busca das liberdades. Tenho vertigens com as "coisas" lucidas e, fico muito orgulhoso com o que sobrou de bom da minha/nossa religião. abraços fraternos, Luis Sabanay

jd disse...

Sabanay, prazer enorme receber visita sua por aqui. Gostei da definição do Bloguilhéu sugerida por você, vou usá-la por aí... Forte abraço pra você e seja sempre bem vindo!
Everaldo, Obrigado pelo belo e elogioso trocadilho.
Ao caro Anônimo, resta dizer que além de Blá blá blá, aqui também temos Blé blé blé, Bli bli bli, Bló bló bló e Blu blu blu, e quando quiser, é só aparecer, mesmo que seja só pra dar uma espiadinha anônima...